PARTE 3 – FELINA

Pare nesse balcão, felina. Enfrente a sua dor, lamba essa ferida. Você não sabe o que está sentindo. É isso, torne-se irritadiça, essa é a realidade ferina.


Mas nada de reclamar, o mundo está assim por você, aos seus pés, às suas patas fofinhas. Nessa cabeça pequena, adornada de bigodes, não há espaço para questionar. A realidade é a subjetividade em movimento.


Doenças são apenas modos de dizer que é você quem está errada. A esquizofrenia é um déjà-vu que dura para sempre. A epilepsia é uma esquizofrenia sintomática. A vida é uma doença psicossomática, sexualmente transmissível.


Café.

Salgados.

Pão de queijo.

Bolo de cenoura.

Percepção sensorial.

Autoconsciência da dor.


Quero 300 gramas de peito de peru e 300 gramas de sensibilidade motora. Uma fatia de espasmo muscular incontrolável, por favor. A ansiedade você pode embrulhar para viagem.


Senhor, ninguém nunca pediu isso.


Pare de miar. Ninguém disse também que a sua dor é maior que a dor dos outros. Dor é apenas dor. Apenas uma reação bioquímica ainda pouco compreensível. Pensamos saber para que serve, mas na hora do sentir não queremos saber de nada.


Acostume-se ao que te faz mal. Aceite de bom grado aquilo que te faz bem. O mundo é um grande yin-yang rodando sobre pneus carecas em uma pista sinuosa e muito molhada. É tão fácil derrapar e misturar o bem e o mal. O café e o leite você pode misturar direto na xícara.


Felina, ronrone mais. Espreguice-se daquele jeito que fica bem nos vídeos. Pare de falar com essas vozes, você não está em um mundo de luz. Retinas supersensíveis não te darão atestado médico para três dias.


Tire esses óculos escuros e olhe para o sol. Mas só um pouquinho, pois o balcão te espera. E lá aquele cliente estúpido que te observa com a pulga atrás da orelha, pulga que não teve valentia suficiente para te atacar. Aqui é você quem manda. O cliente te observa como tantos te observam, como todos observam alguma coisa, e quase sempre sem ver.


Dor é apenas dor...


Este texto é de responsabilidade do autor/da autora.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Shitberg

Morrer