• kacque

Mais seis microcontos

Reinava absoluto em seu castelo.

Não ouvia ninguém, além do bobo da corte. Seu reinado se resumiu a uma grande piada de mau gosto.


***


Tentando se encaixar em espaços que não cabia, espaços que não eram seus, a borboleta voltou a virar larva.


***


Acreditava que o tempo resolveria todos os problemas, curaria feridas, acalantaria a alma… cansada de esperar, adiantou o relógio.

- “Foi antes da hora” - disseram.


***


Pra não morrer de fome, catou lixo.

Pra não morrer de fome, vendeu lixo.

Pra não morrer de fome, comeu lixo.

Morreu invisível. E com fome.


***

Pegou ônibus lotado, trabalhou o dia todo. Cansado. Chegou em casa, sentou em frente à TV, abriu um livro e viajou.



***

Bateu na esposa na sexta.

Saiu com a amante no sábado.

Aos domingos, devoto, nunca perdeu uma missa.


Este texto é de responsabilidade do autor/da autora.






47 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Plenitude